Sexta-feira, 9 de Julho de 2004

Um acordar diferente

Acordei de madrugada
Sentimentos faltavam
Não estava triste
Não estava contente
Apenas estava ali como se fosse mais uma peça deste universo
Fiz as coisas que faço todas as manhãs como se fossem automáticas
Mas beijei a pessoa que amo, senti aquele gosto que me delicia
Um gosto doce que adoro
Uns lábios sedosos que me deixam cheio de prazer
Mas saí de casa, vim trabalhar, e fiquei sem os sentimentos
Apenas ficou um, ficou a saudade do amor da minha vida
O amor que me faz viver

Blue Heaven
publicado por ppovoa1 às 09:48

link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De pankas a 11 de Julho de 2004 às 01:28
Sentimento de saudade que mata o coração. Como te percebo meu amigo. Quando se gosta sente-se falta da pessoa que se ama quando ela não está, mas não a podemos desprezar quando ela está. Temos de aproveitar quando estamos com ela para lhe dar o carinho que não podemos dar quando estamos longe dela, não lhe devemos virar as costas só porque ela não precisa de nós pensamos nós. O nosso par precisa sempre de ser acarinhado, enaltecido, sentir-se desejado, não só quando sentimos que precisa mas sempre.

Um abraço
Pankas
De Patricia a 9 de Julho de 2004 às 22:09
Meu amigo,quer sentimento maior que o se sentir falta da pessoa amada?...
Pelo que pude notar ,vc esta se fechando,que é isso?
Va lá,demonstre o que sente em atos,em palavras ditas e não apenas escritas.
Hum...demonstre ao vivo,mas venha aqui escrever,pq nós suas amigas leitoras adoramos o que vc escreve pra doce Rosalia.
Beijos.
De Roslia a 9 de Julho de 2004 às 10:24
Consigo sentir parte do que que aqui demonstras, pois também eu dormi no vazio de mim. Dói quando não se consegue entender as atitudes ou o porquê de determinado agir da pessoa que se ama, muito menos quando ela se refugia em si mesma. Eu costumava fazer isso, até o meu D. Quixote ter surgido e me ter feito sair da minha concha, expondo-me perante ele. Ajudou-me a vencer alguns dos moinhos mais terríveis que assombravam a minha alma. Agora, aquilo que muito custa à Dulcineia é que ele a afaste e, ainda que ela saiba que ele a ama, dói-lhe que ele o demonstre apenas por palavras. Ela sabe que as mesmas são sentidas, e não as questiona na sua autenticidade, mas gostava também que ele entendesse que, por vezes, contam mais os actos do que as palavras. Também ela tem saudades do seu D. Quixote e não são poucas. Ela não gosta nem sabe viver sozinha... apenas ao lado do amor da sua vida, que não quer perder por uma mera tolice ou por falta de diálogo na verdadeira acepção da palavra. Amo-te... nunca te esqueças disso!
De Tim Bora a 9 de Julho de 2004 às 10:01
Vale-nos a mamória, que nos aproxima de quem queremos estar perto.

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Quero sussurrar

...

...

...

...

...

...

...

...

...

arquivos

links

Selo do Blog

Frases e Poemas

Código do selo



(Use Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)


Adicionem-me ao vosso mail

Fui Destaque no Azoriana Blog
Destaque na
Leitura do dia
blogs SAPO

subscrever feeds